---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Saúde
Município de Canoinhas implanta Programa "Medicamento em Casa"

Publicado em 11/10/2018 às 19:54 - Atualizado em 11/10/2018 às 19:57


Créditos: Guilherme Zibetti Baixar Imagem

Na última semana, o Governo do Município de Canoinhas, por meio da Secretaria de Saúde, realizou o lançamento oficial do Programa “Medicamento em Casa”. O evento aconteceu na Faculdade Dama.  O projeto-piloto iniciou no bairro Campo D’Água Verde e foi apresentado para a comunidade no Pavilhão da Igreja São Francisco de Assis.

 

Os pacientes idosos, acima de 65 anos, hipertensos e diabéticos que fazem uso de medicamento contínuo, já cadastrados no programa e em acompanhamento médico, começaram a receber os medicamentos em casa neste mês. “Um dos principais objetivos dos serviços de saúde é garantir a assistência integral à saúde da pessoa idosa”, conta a secretária de Saúde, Zenici Dreher.

 

O programa conta com equipe mínima para a dispensação e conferência dos medicamentos, e principalmente com o comprometimento das Agentes Comunitárias de Saúde do bairro Campo d’Água Verde.

 

 

Já foram atendidos 137 pacientes, no período do dia 26 de setembro até 11 de outubro. A proposta é de ampliação para os demais bairros do Município no próximo ano.

 

“Este é nosso desejo desde o início, pois o Município preza pela garantia do acesso da população aos medicamentos. É gratificante ver o Programa saindo do papel”, enfatiza o prefeito Beto Passos.

 

Sobre o Programa

 

O Programa Municipal de Medicamentos em Casa é idealizado pelo prefeito Beto Passos, contemplado no plano de governo e amplamente discutido por equipe técnica, em 2017. Foi aprovado na Câmara de Vereadores, pela lei nº 6.145, no dia sete de dezembro de 2017, e regulamentado pelo decreto nº 150/2018.

 

É uma ação que viabiliza a entrega nas residências de medicamentos voltados para um grupo específico de pacientes: hipertensos e diabéticos que participem do programa Hiperdia, desenvolvido nos postos de Saúde da Estratégica da Família, e que estejam estabilizados, ou seja, apresentam pressão arterial e glicemia controladas.

 

Os pacientes são cadastrados na Unidade de Saúde, junto ao Programa. Os documentos obrigatórios para o cadastro são: RG, CPF, cartão do SUS, comprovante de residência e a receita médica pelo setor de farmácia e profissionais técnicos.

 

São separados os kits, armazenados em bolsas térmicas com monitoramento de temperatura, visando à qualidade e as boas práticas dos serviços. Uma vez por mês as equipes de agente de saúde fazem a entrega nas visitas domiciliares.

 

 

Relacionado à estrutura, o Programa conta com uma farmacêutica que realiza a conferência dos medicamentos que são separados para cada um dos pacientes cadastrados. “O Programa tem uma relação cerca de cinquenta medicamentos que podem ser entregues na residência do paciente. As sacolas são individualizadas e lacradas nominalmente a cada paciente. O principal objetivo é proporcionar um aumento de adesão ao tratamento e melhor controle clínico”, completa a farmacêutica, Damaris Pires.