Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Cultura
Complexo Turístico e Cultural de Marcílio Dias está aberto à visitação de terça a domingo

Publicado em 14/09/2021 às 09:38 - Atualizado em 14/09/2021 às 09:38


Créditos: Carol Gibowski Baixar Imagem

Inaugurada em 1913, a estação de Marcílio Dias foi totalmente desativada em 1976. Agora, 45 anos depois, novas viagens pelo tempo e pelas nossas memórias serão possíveis com a restauração do conjunto ferroviário que está sendo transformado no Complexo Cultural e Turístico Marcílio Dias.

 

O espaço está aberto à visitação das 13h30 às 17h durante a semana e, no final de semana, das 14h às 18h.

 

A estação atualmente recebe exposição dos artistas Sergio Gresczeschen (esculturas em madeira) e de Heloana Terpan (acrílico sobre tela). E uma exposição da Guerra do Contestado do acervo da Universidade do Contestado. Além de uma instalação sobre erva-mate montada pelas ervateiras locais.

 

 

“Temos programação fechada com exposições até a metade do próximo ano no Museu de Artes que posteriormente serão trazidas para o complexo. Tudo foi programado com muito carinho. A entrega da restauração para a comunidade agora vai nos permitir avançar em outras questões, como em programações culturais para o espaço”, salienta a gestora da Fundação Cultural Helmy Wendt Mayer, Carolina Carvalho.

 

 

Serão realizadas também palestras e oficinas de arte promovidas pela fundação cultural. “Motivando, inclusive, geração de renda para o canoinhense com cursos de artesanato e outras atividades que vão ser realizadas no complexo”, comenta.

 

 

Está em processo de licitação a ativação do antigo restaurante. O edital está sendo lançado para que uma empresa possa colocar o local em funcionamento.

 

 

“Os horários ainda são temporários. Devido à pandemia as contratações estão suspensas. Serão contratados servidores para ficarem à disposição no local”, informa Carolina.

 

 

A estação vai abrigar um memorial ferroviário com acervo fotográfico e com objetos usados na época em que a estação estava em funcionamento. O antigo armazém vai receber atividades culturais. “Em breve divulgaremos a primeira ação no local”, garante Carolina.

 

 

O complexo também contará futuramente com parquinho infantil.